sexta-feira, 28 de abril de 2017

Vamos de Mochila!!!


Mochila é paixão mundial, vai pra todo canto (para e pensa...são pouco os lugares que não), é prática, cabe um tanto bom de coisas.

Tenho um carinho especial por elas, etapas demoradas, cada tecido escolhido, cortado, costurado de forma embutida (optando por este modelo) são longassss horas. O silêncio toma conta. De fato ao final existe aquele apego masssss chega a hora de partir rs. Feliz por vê-las por ai. Única, E feliz que até hoje quem comprou adorou.

Na loja tenho algumas opções 

Essa das fotos?! É mais uma que já vai por ai. E o coração fica saltitando daqui.


 Bolso interno

 Bolsos laterais são opcionais, tem um elástico dentro para auxiliar se preciso

 Alças fofas



Passa na temco, escolhe o modelo e faz a sua encomenda também!
Detalhes nas descrições dos produtos.

Abraços vamos de mochila!

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Esses dias...


Esses dias foram intensos, buscando o fazer, reorganizar, acontecer, descansar e gastar muiiiiiita energia.
Este feriado teve muito de tudo isso. Visitas em casa, encontro com amigos, pedalada, caminhada. terapia culinária rs, estudo e costura.
Na sexta (21/feriado) passei a maior parte do dia em um curso (EAD/SEBRAE) depois cansei de ficar na toca, chamei uma amiga e fomos pedalar, precisava extravasar, gastar as energias. As vezes nem parece que quis morar no interior justamente para isso.
Sabadão de costura e dá-lhe ficar na cozinha por horas também.

Domingo, a manhã foi para pequenos reparos em casa, sempre é bom prevenir ou consertar assim que quebra né?! Quando acumulamos o bolso não aguenta rs.
Á tarde foi maravilhosa, uma caminhada, trilha por um lugar que durante férias na infância quando viajava de sampa pra cá visitava com frequência. Mas que para chegar lá tem que ter disposição de caminhar e subir, subir, subir....

É uma serra na cidade, logo que chega já se vê, como se fosse um cartão postal. Lá em cima se tem uma vista linda de toda a cidade e arredores.

E caminhando no que antes era um caminho de mato mais baixo aquela enxurrada de emoções, recordações foi tomando conta. Hoje quase não vemos o caminho, se tornou uma trilha e é fácil se perder. Era tão fácil ver as casas.

Hoje as casas quase não vemos mais (aliás só vi uma das três), eram casas bem cuidadas, pintadas, limpas, o quintal do sítio era daqueles que se caísse uma folha o adulto que passava já pegava, tínhamos uma vista linda do horizonte, ao lado da casa pedras que pareciam formar sofás e colchões as quais tantas vezes nos finais de semana com outros primos pequenos almoçávamos ali sentados, quando não em cima das mangueiras rsrsrs. Comíamos e já pegávamos uma manga. Eram tantas árvores frutíferas. Ontem vi tudo tomado pela natureza e ruindo com o passar dos anos. Tantos já partiram (e ficaram em memórias)...o bom é que a natureza está tomando conta, se antes era impecavelmente bem cuidado hoje a natureza cuida e zela ao seu modo.

Contemplei, me emocionei, agradeci à Deus pela oportunidade de estar ali. A Márcia criança estava mais ali do que a adulta. Era tudo tão lindo (claro continua lindo com a natureza invadindo tudo). Pude sentir o cheiro da comida, sentir a água bem gelada, as risadas das conversas dos adultos e das nossas brincadeiras, a fogueira acesa à noite...passou um filme. Quero ter oportunidade de voltar mais. Pra ir sozinho (a) não aconselho para não se perder e por prevenir outras coisas.

A caminhada, trilha fez muito bem para o corpo e para mente, ficamos em silêncio para curtir o som da natureza. Éramos oito (quatro adultos e quatros crianças). As crianças curtiram muiiiiiiiiiiiito e aguentaram a caminhada, subida, mata fechada. Não deram trabalho algum.
Comecei a segunda ainda mais disposta do que de costume (amo segundas). 

Tentei fazer um resumo...a vontade é de escrever cada pensamento e emoção. Por mais tolo que pareça ser gosto demais de viver momentos bons assim. O mundo precisa, nós precisamos. 
Abaixo algumas das tantassssss fotos para que quem passe por aqui tenha uma noção do que foi "proseado".

Beijos e uma linda semana!









terça-feira, 18 de abril de 2017

Ereader ou Livro Físico?!




Sou apaixonada pelo livro físico, é o meu preferido., a sensação de olhar a estante e ver o que vem pela frente ou ver o que já foi lido tem um gostinho especial. É feio dizer mas confesso que sou apegada e tenho ciúmes dos meus livros. Prefiro comprar e presentear do que emprestar. Mas acho MARAVILHOSA as ações de livro na praça, livro viajante e também super topo. 
Mas por outro lado a leitura noturna no eReader é muito bacana, flui melhor. Tenho o Kindle Paperwhite da Amazon e é super confortável poder ler sem abajur, sem o virar de página.

Com o coração acelerado (oi tum coração pode bater...rs) pelos dois como fazer na hora da compra?Porque a vontade óbvia é comprar os dois para o mesmo livro. Na maioria dos casos (compra)  o ebook é mais barato do que o livro físico. E a vantagem também do ebook é  que é "meu"  e ninguém "tasca" que menina ciumenta!!! 

Mas independente de preços e outros afins me organizei desta forma:

Livros de coleção exemplo: Nicholas Sparks e livros sobre desenvolvimento pessoal (organização, empreendedorismo, RH, técnicos) compro o físico (de papel). O de coleção não precisa de justificativa (tem que ter e ver ali). Mas optei pela compra em papel dos livros sobre desenvolvimento pessoal porque gosto de marcar, fazer anotações, ter uma pronta referência constante. Quando escrev memorizo muito mais. Claro que no ereader tem essa opção de marcar, mas o físico nesse caso ainda é o meu preferido.

Para os romances e etc compro o ebook, E tento não lembrar de querer vê-lo na estante rs.
Em caso de viagem se puder e estiver lendo um físico compro o ebook. Aconteceu isso quando estava lendo 50 tons de cinza que para ganhar tempo comprei o ebook. Em viagem a praticidade e o menos peso é muito bom.

Bom... foi assim que consegui me organizar na hora da compra e guarda. Não sei como as outras pessoas fazem suas escolhas, preciso perguntar isso para amigas. Porque se for pelo valor como mencionei nas primeiras linhas, o ebook é melhor.
Mas acredite e acho que quem ler esse post também já deve ter visto em outros canais que pesquisas mostram que a compra do livro físico ainda é preferencial no mundo. E quando foi lançado os leitores eletrônicos (ereader) juro que pensei que seria a extinção da versão em papel, assim como tantas outras coisas sumiram do mercado com o avanço da tecnologia.

Esse ano no primeiro trimestre já li o que li em todo o ano de 2016. Realmente o foco, engajamento e os bons etc do dia a dia tem ajudado.

Os acessórios para acompanhar esta paixão vão aumentando nas produções da temco.






E você só compra físico, somente eletrônico ou se organiza por gêneros como eu na hora da compra?
temcolheita@gmail.com

18/04 - Dia Nacional do Livro Infantil


segunda-feira, 17 de abril de 2017

Tem Leitura: O Milagre da Manhã

 Escritor Hal Erold - Editora  Best Seller 

Oieee tudo bem no feriado de Páscoa?! 
Por aqui, fiquei na cidade. Dediquei tempo ao nadismo, a cozinha, a fazer alterações na minha rotina (o papo de hoje inclui isso), me levei pra jantar gosto de dedicar um tempo à minha pessoa (alguns amigos reclamaram pq fui no japa e japa é o queridinho). No domingo já saí para almoçar acompanhada rs...teve ótima prosa, depois costuras enfim o dia era livre como uma redação e fui preenchendo com motivações e vontades ao longo dele.
Ahhhh antes de começar de fato a prosa de hoje, agradeço as visitas da semana passada. Como foi bacana ter assuntos durante toda ela. Que bom que gostaram, eu também confesso que amo. 

Mas vamos falar sobre esta leitura?!
Semanas atrás navegando no youtube e vendo vídeos sobre organização, administração de tempo (aquele assunto que quem passa por aqui sabe o quanto amo o assunto e a prática).
Pois bem, me deparei com este vídeo da Fran Guarnieri e como gostei, era curto deixei rolar e exatamente a partir do minuto 6:30 (pra quem tem pressa) ela começou a falar sobre o "Milagre da Manhã" e as mudanças que ele havia lhe proporcionado. Fiquei curiosa, já pausei, anotei e joguei no Google e veio claro aquela enxurrada de informações, cliquei em mais um vídeo , depois comprei na Amazon.

Onde cliquei todos elogiavam, idem nas avaliações dos clientes da Amazon. 
Chegou...devorei. Li meu resumo, fiz muitas anotações, e sim aceitei o desafio do livro. Fiz readaptações na rotina. O que nem vai alterar tanto assim no meu caso.
Ele não te prende ao faz tal horário, você é quem vai adaptar ao matutino, vespertino, noturno.
Já repeti aqui em "trocentos" posts que tudo depende de sairmos da nossa zona de conforto. O bom de ter escrito isso é que quando a procrastinação bate à porta lembro do conselho e ativo os super poderes.
Como trabalho sozinha e gosto de fazer milhares de coisas além do trabalho, busco sempre estudar, agregar o que vai melhorar minha vida. E falei também em outros dois posts que peguei 2017 pra me "lambuzar". Se cuido de TODOS os setores da vida isso só vai me beneficiar. Hoje consigo fazer muiiiiiito mais coisas e me sobra também muiiiiiiiiiiito mais tempo isso tanto para a vida pessoal quanto a profissional.
Nos últimos anos estava abandonando a agenda no mês de fevereiro e partia para o meu bom e velho bloco de anotações, hoje tenho planner, bullet journal, cadernos de listas/organizações e o diário na maior motivação. E só resolvi contar isso aqui porque já virou hábito. E quando se torna hábito é maravilhosooooo flui automaticamente. Guarde esta palavra "Hábito".

O livro mexe, parece que o escritor está tendo de fato uma prosa, você se auto avalia, quer se dar uma chance. Imprimi também o material extra informado, li, fiz os exercícios e agendei o que será feito daqui seis meses (bora chegar lá dona Márcia rs?!).
Compartilhei os vídeos dos links acima na minha linha do tempo do Facebook, resultado: 5 amigas compraram, recebi fotos (me senti a vendedora involuntária rsrsrs fiquei feliz e supresa).
O Hal Elrod conta sua experiência pessoal, suas limitações e o acontecer...
Aborda o que chama de os "Salvadores de Vida", sobre o desenvolvimento pessoal nas primeiras horas da manhã. Se decidir ler, te dou um conselho que me fez bem. Leia sem pré-conceitos, deixa rolar a prosa. Depois do prazo do teste volto pra contar a minha experiência (pessoal) ok?! E se você quiser compartilhar algo me escreve: temcolheita@gmail.com

"A vida começa a cada manhã".
(Joel Olsteen)


Sobre leituras vou compartilhando no tem leitura.
Na categoria papelaria você encontra diversos itens para te acompanhar nas leituras.

Uma semana de boas Colheitas para todos nós!

"Não importa onde você está na sua vida neste instante..."
(Hal Elrod)

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Dia de DIY: Descanso de Panela


Essa semana fiz um post colaborativo para a #avoqueria e se você quiser conferir os detalhes é só clicar aqui

Obs: "USEI"  porque como as opções são muitas no mercado e a dica é você aproveitar o material que tem, use sua criatividade, então foi usado como um termo de livre escolha. Cola branca, silicone, argamassa, cola quente se usar e colar obaaaaaaaaaa! É seu é livre.
E a cerâmica foi fixada na madeira para não arranhar móveis e pedras. Mas também se achar melhor usar isopor, eva é livre, é seu...a criatividade é sua. Fiz para mim assim, faça pra você do seu jeito, com o que tem.

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Para rir e refletir!


Semanas atrás vi um compartilhamento no face que claro me fez rir, mas o assunto é sério.
Mas a primeira reação não foi outra a não ser rir porque de fato é uma realidade.
Neste imediato que se tornou vidas e tempo vejo muitos guiados apenas por fotos e não por suas entrelinhas, legenda, no real, no que informa,
E as vezes na ânsia perde-se tempo atrás de uma resposta que já estava bem ali, na dita legenda.

O texto da foto compartilhada por alguém era:

Interpretação de texto nos dias de hoje.

Você posta isso nas redes sociais: 
Olá! meu nome é André e eu vou vender bolo de cenoura hoje, das 14 às 17. Cada fatia custa R$ 5,00. Interessados podem entrar em contato pelo 99999-9999.
E as pessoas perguntam:
"O bolo é de quê?"
"Quanto custa?"
"Posso buscar às 18h?"
"Como faço para comprar?"

Trazendo isto ao meu dia a dia, costumo divulgar produtos com o máximo de informação possível, só não divulgo preço (ainda em estudo) nas legendas porque com o passar do tempo aquilo será alterado para mais ou para menos (faz parte de atualizações e mudanças), mas deixo todos os detalhes do redirecionamento a loja, e aos canais certeiros para detalhes, contato e outras informações.

Mas claro que muitos só se atentam a foto e não a legenda, a esses outros detalhes.O instagram e fanpage são exemplos disso.
Para poder dar atenção, e ter foco e não me dispersar do que preciso dar atenção na vida pessoal e no trabalho, Há algumas semanas não utilizo mais a ferramenta comentários, isso ajudou muiiiiito. Claro que faz falta um lado, mas por outro estou sendo mais participativa em newsletter, whtasapp, blog e afins. TUDO melhorou. As mensagens centralizaram ente e-mails e whatsapp. Me culpava antes pela síndrome de querer "ser polvo", dar conta de todas as mensagens e em todos os canais. Depois li em alguns canais sobre o tema, Resolvi testar e está dando hiper certo na loja, Como trabalho sozinha ter organização e o tempo como aliado é maravilhoso.
Os clientes também gostaram porque dessa maneira sabem aonde clicar para falar.

Pra mim é automático ler, procuro me atentar aos detalhes, quando falho em alguma observação e faço pergunta do que já estava ali fico muito brava comigo.
Claro que quando você dedica tempo, atenção em deixar tudo ali escrito e aquilo não é lido gera uma frustração. Ou seja, quando acontece justamente o que está destacado acima.

Por isso é bacana dedicar-se com tempo à tudo (incluindo redes sociais), esse passar de olho apenas na intenção de aproveitar, ser produtivo, ganhar tempo acaba na verdade naufragando pelo sentido inverso. O apenas passar os olhos e a ânsia do gostar não nos deixou ver outros caminhos/atalhos legais de chegar aonde queremos.

Bom que tenhamos tantas outras boas reflexões e que possamos apreciar e dedicar bem o nosso tempo a cada coisa.

Ler é tudo de bom!